Dicionário de dados - Modelo de entidade e relacionamento

Tutorial sobre análise de sistemas com foco na documentação das entidades do Modelo de Entidade e Relacionamento, também conhecido como Dicionário de Dados

 

No processo de análise de sistemas um dos pontos fortes é o MER – Modelo de Entidade e Relacionamento, onde são definidas as entidades que irão compor o sistema e como elas irão relacionar-se.

Junto com o modelo de entidade e relacionamento, é necessário que se mantenha um documento com a explicação de todos os objetos nele criados. Este documento, que pode ser chamado de dicionário de dados, permite que os analistas obtenham informações sobre todos os objetos do modelo de forma textual, contendo explicações por vezes difíceis de incluir no diagrama. É válido lembrar que o objetivo do documento é ser claro e consistente.

O modelo que iremos propor é apenas uma sugestão e em outras referências ao assunto é comum encontrarmos formas diferentes de criar e manter o dicionário de dados.

Elabore uma tabela como no exemplo a seguir:

Dicionário de dados

Analisando a tabela acima teremos:

  • Entidade: é o nome da entidade que foi definida no MER. A entidade é uma pessoa, objeto ou lugar que será considerada como objeto pelo qual temos interesse em guardar informações a seu respeito.
  • Atributo: Os atributos são as características da entidade Cliente que desejamos guardar.
  • Classe: as classes podem ser: simples, composto, multivalorado e determinante. Simples indica um atributo normal. Composto indica que ele poderá ser dividido em outros atributos, como por exemplo, o endereço. Multivalorado é quando o valor do atributo poderá não ser único e determinante é um atributo que será usado como chave, como CPF, Código do cliente, etc.
  • Domínio: podem ser numérico, texto, data e boleano. Podemos chamar também de tipo do valor que o atributo irá receber. A definição desses tipos deve seguir um processo lógico, exemplo: nome é texto, salário é numérico, data de nascimento é data e assim por diante.
  • Tamanho: define a quantidade de caracteres que serão necessários para armazenar o seu conteúdo. Geralmente o tamanho é definido apenas para atributos de domínio texto.
  • Descrição: é opcional e pode ser usado para descrever o que é aquele atributo ou dar informações adicionais que possam ser usadas futuramente pelo analista ou programador do sistema.

O exemplo acima é referente a uma entidade, então ele deverá ser replicado para as demais entidades do seu modelo.

Você poderá usar o Microsoft Excel para criar as tabelas do dicionário de dados. Não é nenhuma regra, mas ele é muito bom para este tipo de trabalho. Desta forma seu dicionário de dadospoderá ficar concentrado em um único arquivo.

 

Fonte: http://www.luis.blog.br/dicionario-de-dados.aspx

.