Primeiros passos com Linux na Raspberry Pi 3

Linux na Raspberry Pi 3

ÍNDICE DE CONTEÚDO [MOSTRAR]

Raspberry Pi 3 trata-se da mais nova versão desta plataforma de desenvolvimento embarcado. Em relação à sua antecessora, apesar de possuir o mesmo form-factor, possui significativas melhorias de hardware, conforme informa este excelente artigo de Fábio Souza. Neste post serão mostrados os primeiros passos para usar Linux na Raspberry Pi 3, desde os materiais necessários até informações / ajustes de tela.

 

 

Materiais necessários

 

Para conseguir fazer todos os passos informados neste post, é necessário que se tenha em mãos:

  • Uma Raspberry Pi 3;
  • Uma fonte de 5V / 2A (do tipo USB);
  • Um mouse USB (wireless ou não);
  • Um teclado USB (wireless ou não);
  • Um cabo USB micro-USB (para alimentação);
  • Um computador com possibilidade de acesso / escrita em SD Card;
  • Um cartão micro-SD com pelo menos 8GB de capacidade*;
  • Um monitor ou televisão compatível com HDMI**.

* Se possível, utilize um cartão classe 10
** Também é possível utilizar um adaptador HDMI-VGA para ligar a Raspberry Pi 3 em um monitor VGA.

 

 

Sistemas operacionais compatíveis - Considerações

 

Aqui entra uma das "polêmicas" da Raspberry Pi 3. Ela conta com um SoC de 64 bits, porém não há ainda uma distribuição 64 bits oficial. Desta forma, até a escrita deste artigo, é necessário utilizar um sistema operacional 32 bits. A performance neste caso tende a ser inferior (se comparado ao uso de um SoC 64 bits), porém, pelos testes realizados, o desempenho está satisfatório. Em relação à sua antecessora, a Raspberry Pi 3 possui um clock superior em 30%, o que acaba de certa forma "compensando" o desempenho inferior por se usar um sistema 32 bits em um SoC 64 bits.

A Raspiberry Pi 3 suporta uma gama de sistemas operacionais. Dentre as opções listadas no site oficial, estão o Windows 10 IOT Core, Ubuntu e Raspbian (distribuição dedicada à Raspberry Pi, baseada no Debian).

Neste artigo, será utilizado o sistema operacional Raspbian, instalado através do NOOBS (New Out Of the Box Software). Motivo: trata-se da melhor opção para iniciantes quanto à instalação do Raspbian.

 

NOOBS - Download e uso

 

Para o download e uso do NOOBS, siga os passos:

  1. Baixe a versão mais recente do NOOBS aqui. No momento da escrita deste artigo, a versão mais recente é a 1.9.2.
    Há duas opções de download: via HTTP ou Torrent. No quesito velocidade de download, é recomendável fazer o download por Torrent;
  2. Baixe o software (freeware) SD Formatter deste site. Este software tem como utilidade formatar o SD Card num formato aceito pela Raspberry Pi 3;
  3. Assim que baixar o NOOBS (na forma de um arquivo compactado), descompacte-o no cartão;
  4. Após a descompactação, com a Raspberry Pi 3 desligada, coloque o cartão micro-SD no slot. 
    Observe que o slot de micro-SD na Raspiberry Pi 3 mudou em relação à sua antecessora, de modo que agora não há mais o "click" ao inserir ou retirar o cartão. Desta forma, coloque o cartão normalmente, sem forçá-lo muito;
  5. Chegou a hora de ligar a Raspiberry Pi 3. 
    Conecte o cabo HDMI, cabo de alimentação (micro-USB), teclado e mouse na placa, ligue seu monitor (ou televisor HDMI) e ligue a fonte da Raspberry Pi 3 na energia. O sistema irá bootar automaticamente e aparecerá a tela solicitando que seja instalado o NOOBS;
  6. Prossiga a instalação normalmente, selecionando como opção de sistema operacional o Raspbian (não há mistérios aqui). A instalação pode demorar algumas dezenas de minutos (sobretudo se seu cartão SD não for classe 10);
  7. Após a instalação ser feita, o reboot será feito automaticamente e o sistema operacional já está instalado e pronto para uso.

 

 

Configure sua conexão de Internet

 

Uma vez bootado, é muito simples configurar a conexão sem-fio com a internet. Como a placa já possui Wi-Fi integrado, basta clicar em cima do ícone de rede Wi-Fi (canto superior direito), escolher a rede e informar a senha.

 

Se optar por utilizar conexão cabeada, basta colocar o cabo de rede na entrada RJ45 da placa. 

 

 

Definindo senha de root

 

Uma das primeiras coisas recomendáveis a serem feitas é configurar uma senha de root. Para isso, digite o seguinte comando:

 

 

Após digitá-lo será possível definir um password para o root. Defina um password que você lembre com facilidade e que não seja muito simples também (e importante: não o esqueça!).

 

 

Ajustes do monitor

 

Dependendo do monitor / televisor HDMI utilizado, pode ser que a tela não esteja corretamente ajustada (haverá uma faixa preta em um dos cantos da tela). Observei isso especialmente ao utilizar um monitor antigo VGA com adaptador VGA para HDMI.

 

Se isto ocorrer, vá ao terminal e digite o seguinte comando:

 

 

O editor nano irá abrir, permitindo a edição do arquivo config.txt. Neste arquivo, descomente a linha "#disable_overscan=1" (para descomentar, remova o caracter #) e comente as linhas com os parâmetros overscan_leftoverscan_rightoverscan_top e overscan_bottom. Feito isso, dê reboot (comando abaixo) e, na reinicialização, o monitor estará ajustado.

 

 

Pode ser que o overscan não resolva sua situação. Neste caso, comente-o novamente, descomente as linhas com os parâmetros overscan_left, overscan_right, overscan_top e overscan_bottom e altere seus valores até o monitor ficar com a imagem bem ajustada (lembrando que cada modificação só entra em ação após o reboot).

 

 

Atualizando o repositório

 

Neste momento a Raspberry Pi 3 já está quase pronta para uso. É altamente recomendável atualizar o repositório (afinal, você vai precisar mais cedo ou mais tarde instalar coisas na Raspberry Pi 3). Para fazer isto, digite estes dois comandos:

 

 

O procedimento pode demorar alguns minutos, dependendo da sua conexão de Internet. 

 

 

Tudo pronto!

 

Neste momento, você está pronto para utilizar a Raspberry Pi 3, seja como simples usuário ou como desenvolvedor. Segue abaixo algumas recomendações para o bom uso da Raspberry Pi 3:

  • É recomendável que seja utilizado um case na sua Raspberry Pi 3. Como a placa possui todos seus contatos expostos, se algo metálico encostar e provocar um curto-circuito, a placa pode ser permanentemente danificada;
  • Se for utilizar a Raspberry Pi 3 para aplicações com processamento de dados mais pesado ou que exija grande número de escritas e leituras na memória do cartão, opte por um cartão classe 10. Caso contrário, o desempenho final pode ser insuficiente para sua aplicação;
  • Evite desligar a Raspberry Pi 3 direto da tomada ao fim de seu uso. Quando desejar desligar, faça o desligamento (shutdown) pelo menu do sistema operacional e aguarde a tela ficar totalmente preta até desligar a energia da placa. 
    Se isto for desobedecido, há chance de os arquivos do cartão micro-SD serem corrompidos, podendo até fazer com que os dados ali gravados sejam permanentemente perdidos;
  • Se for utilizar a Raspberry Pi 3 para aplicações que exigem um tráfego de rede mais pesado, dê preferência à conexão cabeada. 

 

 

Referências

 

Fonte: https://www.embarcados.com.br/primeiros-passos-linux-na-raspberry-pi-3/

.